Paz e Amor!

Paz e Amor!
O Inverno Chegou!!

segunda-feira, junho 19

Triguilho é Tudo de Bom!


Muito utilizado em pratos da culinária árabe, o trigo para quibe, ou triguilho, é um ingrediente versátil e super nutritivo. “O triguilho é o grão de trigo que não cresceu. Assim, ele concentra todas as propriedades nutricionais do cereal integral”, diz Mariana Otani Casseb, nutricionista do Instituto do Coração, de São Paulo. A especialista explica que o farelo, a parte mais externa do grão, é fonte de nutrientes do complexo B. Já na parte intermediária, denominada endosperma, encontram-se o amido e diversas proteínas. No interior do grão, o gérmen concentra minerais como potássio, zinco, magnésio e selênio – e ainda é rico em vitamina E.

Por ser excelente fonte de fibras, o triguilho auxilia no bom funcionamento do intestino, prevenindo a prisão de ventre, “quando associado à ingestão adequada de água”, sublinha a nutricionista. As fibras trazem também a sensação de saciedade, auxiliando na manutenção e no controle do peso. O grão está associado ainda à prevenção e ao tratamento de doenças crônicas como o diabetes. “O amido presente no endosperma é um carboidrato complexo, portanto, absorvido lentamente pelo organismo. Isso evita picos ou quedas acentuadas nos níveis de glicose do sangue”, assegura Mariana Casseb. Como fonte de energia, poupa a queima de proteínas, favorecendo a manutenção da massa muscular. Já o selênio e a vitamina E possuem ação antioxidante e protegem o organismo contra a ação de radicais livres. “Juntos, eles combatem a oxidação de lipídios, protegendo contra doenças cardiovasculares e diversos tipos de câncer”, diz a nutricionista. 

Como se não bastassem suas mil utilidades nutritivas, o triguilho tem mais uma: é saboroso. Ingrediente de receitas clássicas como quibe e tabule, também vai bem em saladas, tortas, pães, recheios, e pode substituir o arroz em uma refeição. Se a ideia é preparar um lanche saudável, o grão é ótimo substituto ou complemento na receita de hambúrguer. No jantar, o quibe assado, acompanhado por uma salada de folhas verdes, é uma opção leve e nutritiva. “A associação do trigo com a carne moída agrega maior teor proteico à receita”, diz Mariana Casseb. Sem esquecer que dá para preparar o quibe em versão vegetariana: basta substituir a carne por grão-de-bico.

Nenhum comentário:

Paz!