O NATAL ESTÁ CHEGANDO....

quarta-feira, dezembro 7

O Advogado da Cruz


No mundo antigo, o apelo à Justiça significava a punição com a morte. 
As dívidas pequeninas representavam cativeiro absoluto. 
Os vencidos eram atirados nos vales imundos. 
Arrastavam-se os delinquentes nos cárceres sem esperança. 
As dádivas agradáveis aos deuses partiam das mãos ricas e poderosas. 
Os tiranos cobriam-se de flores, enquanto os miseráveis se trajavam de espinhos.

Mas, um dia, chegou ao mundo o Sublime Advogado dos oprimidos. Não havia, na Terra, lugar para Ele. Resignou-se a alcançar a porta dos homens, através de uma estrebaria singela.

Em breve, porém, restaurava o templo da fé viva, na igreja universal dos corações amantes do bem. Deu vista aos cegos. Curou leprosos e paralíticos. Dignificou o trabalho edificante, exaltou o esforço dos humildes, quebrou as algemas da ignorância, instituiu a fraternidade e o perdão.

Processaram-no, todavia, os homens perversos, à conta de herético, feiticeiro e ladrão.

Depois do insulto, da ironia, da pedrada, conduziram-no ao madeiro destinado aos criminosos comuns.

Ele, que ensinara a Justiça, não se justificou; que salvara a muitos, não se salvou da crucificação; que sabia a verdade, calou-se para não ferir os próprios verdugos.

Desde esse dia, contudo, o Sublime Advogado transformou-se no Advogado da Cruz e, desde o supremo sacrifício, sua voz tornou-se mais alta para os corações humanos. ele, que falava na Palestina, começou a ser ouvido no mundo inteiro; que apenas conversava como o povo de Israel, passou a entender-se com as várias nações do Globo; que somente se dirigia aos homens de pequeno país, passou a orientar os missionários retos de todos os serviços edificantes da Humanidade.

Que importam, pois, nos domínios da Fé, as perseguições da maldade e os ataques da ignorância? A advogado da Cruz continua operando em silêncio e falará, em todos os acontecimentos da Terra, aos que possuam "ouvidos de ouvir".

Pelo Espírito Emmanuel

XAVIER, Francisco Cândido. 
Antologia Mediúnica do Natal. 
Espíritos Diversos. FEB.

Paz a todos!

Natal!


Paz e Luz!

Biscoitinho de canela: delícia para decorar e deixar a mesa da ceia ainda mais bonita


Os biscoitinhos de canela deixam a mesa da sua ceia ainda mais bonita. 
Conheça a receita!

Ingredientes

. 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
. 1 xícara (chá) de margarina sem sal gelada
. 2 gemas
. 1 pitada de sal
. 1/2 xícara (chá) de açúcar
. 1 colher (chá) de canela em pó
. 100 g de chocolate branco tipo cobertura
. Confeitos coloridos

Modo de Preparo

- Misture a farinha de trigo e a margarina gelada até formar uma farofa grossa. 

- Adicione as gemas, o sal, o açúcar e a canela, e misture sobre uma superfície enfarinhada até obter uma massa lisa. 

- Se ficar seca, acrescente água gelada, aos poucos, para dar o ponto. 

- Se grudar nas mãos, polvilhe mais farinha. 

- Cubra com filme plástico e deixe descansar na geladeira por 30 minutos. 

- Numa superfície enfarinhada, abra a massa com um rolo, na espessura de 3 milímetros. 

- Com cortadores em forma de árvore e estrela, recorte os biscoitos e coloque-os numa assadeira (não precisa untar). 

- Leve ao forno, preaquecido a 180 ºC, por 30 minutos ou até que estejam dourados. 

- Deixe esfriar. 

- Para decorar: derreta o chocolate em banho-maria ou no micro-ondas. 

- Com uma colher (café) ou um garfo, faça riscos de chocolate derretido sobre a superfície dos biscoitos e polvilhe os confeitos coloridos.

quinta-feira, dezembro 1

Dia Mundial de Combate à AIDS


O Dia Mundial de Combate à AIDS é todo dia!!

O vírus está aí no mundo e poderá se alojar no organismo de qualquer pessoa desde que ela não tenha os cuidados necessários. 

Portanto, todo dia é dia de se precaver a fim de não ser contaminado.

Os idosos também fazem parte do grupo de risco até porque muitos homens idosos se relacionam com mulheres mais jovens, fora do casamento, e, no entusiasmo febril do relacionamento se esquecem de usar o preservativo. As garotas juram fidelidade, eles acreditam e é aí que a contaminação acontece.

Contaminados eles retornam aos lares, uma vez ou outra procuram a esposa e "passam" o vírus para a mesma. Normalmente a esposa acredita que o marido é fiel e não exige o uso do preservativo.

Portanto, senhores maridos infiéis, sejam cuidadosos quando saírem à cata de aventuras extraconjugais, protejam-se! Assim os senhores não correrão riscos nem as suas esposas.

Caso haja mulheres "avançadinhas" que também gostam de aventuras extraconjugais, sigam a mesma regras: protejam-se!

O ideal é que homens e mulheres sejam fiéis aos seus cônjuges, mas nunca se sabe...

Reflitam!!

Paz e luz!

quarta-feira, novembro 30

Empresa japonesa cria sapatos com GPS para localizar idosos perdidos


A invenção é muito útil para detectar e resgatar pacientes portadores de Alzheimer ou demência, pois mostra, em um mapa, a posição exata da pessoa caso ela se perca ao sair de casa e não consiga voltar sozinha para sua residência.

Você tem um familiar com problema de memória que saiu de casa faz tempo e ainda não voltou. Você está preocupado e não sabe onde ele está. E ele saiu sem o celular. E agora? Como achá-lo?... Bem, uma pessoa pode até sair sem o celular, mas nunca sem os sapatos... 

Ideia simples que funciona 

Os “GPS Dokodemo Shoes” são sapatos criados no Japão que prometem localizar idosos com limitações na memória por meio de um GPS1 integrado. A invenção é muito útil, pois mostra, em um mapa, a posição exata do paciente caso ele se perca ao sair de casa e não consiga voltar sozinho para sua residência.

O chip localizador fica alocado no pé esquerdo e, por meio de um computador, tablet ou smartphone, indica a área em que o usuário está. O uso do software requer um cadastro simples e, por meio de um login e uma senha, uma notificação é enviada caso o paciente se afaste mais de 50, 100 ou 500 metros de casa, dependendo da distância programada. 

Segundo a Wish Hills, desenvolvedora do sapato, o calçado está dando bons resultados. “Temos experiência na busca de doentes com demência perdidos, e sabemos que este tipo de pessoa não utiliza telefones celulares e nem relógios, e sim sapatos. Por isso, decidimos criar sapatos com sistema de localização GPS”, ressalta porta-voz da empresa criadora do sapato. 

Até o momento, o produto está disponível apenas no Japão, país em que cerca de 30% da população é idosa, e custa 35 mil ienes – o equivalente a aproximadamente R$ 1.000,00. 

Em breve, em outros países 

Se você se interessou, não se desanime. O sucesso está sendo tão grande que a empresa visa expandir o mercado e vender o calçado em outros países também. “O mercado doméstico é muito importante para nós, no entanto, no futuro, nos interessaria abrir em outros mercados nos quais a população envelhecerá rapidamente nos próximos anos", afirma a empresa. 


Alzheimer no mundo 

A demência é uma síndrome que ataca a memória, o raciocínio e o comportamento em geral, comprometendo a rotina diária e até a execução de atividades simples. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), aproximadamente 47,5 milhões de pessoas sofrem com demência no mundo, e a cada ano, são registrados 7,7 milhões de novos casos.

1 GPS: (da Wikipédia) o sistema de posicionamento global, mais conhecido pela sigla GPS (em inglês, global positioning system) é um sistema de posicionamento por satélite que fornece a um aparelho receptor móvel a sua posição, sob quaisquer condições atmosféricas, a qualquer momento e em qualquer lugar na Terra, desde que o receptor se encontre no campo de visão de três satélites GPS (quatro ou mais para precisão maior) 
Fotos/ilustrações: divulgação 

terça-feira, novembro 29

Menina de 12 anos cria aplicativo para ajudar avó com Alzheimer


O aplicativo, desenvolvido pela chinesa Emma Yang, funciona como uma rede social, só que com uma diferença: ele tem reconhecimento facial.

Dentre as terapias que têm sido desenvolvidas para estimular o cérebro, tanto para quem tem Alzheimer quanto para pessoas que querem prevenir a doença, o uso do computador e das redes sociais são algumas das que mais demonstram bons resultados. 

A novidade é o fato de um novo aplicativo de celular para ser utilizado por pessoas com Alzheimer ter sido desenvolvido por uma menina de apenas 12 anos. 

Feito para ajudar a avó 

Emma Yang, chinesa que mora em Nova Iorque, pensou em um aplicativo para ajudar a sua avó, que tem Alzheimer. Morando ainda em Hong Kong, portanto, longe dos parentes, a idosa foi diagnosticada com Alzheimer e começou a ter cada vez mais lapsos de memória. Então, Yang pensou em um aplicativo para celular que auxiliasse a memória da avó. Com ajuda da tecnologia, ela criou praticamente uma “memória externa” para que as pessoas com Alzheimer se lembrem de todos os parentes e amigos. 

Reconhecimento facial 

O aplicativo Timeless (Eterno, em português), desenvolvido pela menina – que sabe programar em mais de 5 linguagens, é pianista, ganhou várias bolsas de estudo, está escrevendo um livro e é uma das 10 pessoas com menos de 20 anos mais importantes da cidade de Nova York –, funciona como uma rede social, só que com uma diferença: ele tem reconhecimento facial. 

Quando o idoso não reconhece a pessoa com que está conversando, basta tirar uma foto. O aplicativo compara o rosto com outras fotos que já estejam em seu banco de dados, e informa quem é a pessoa. Uma ajuda e tanto para aqueles que têm dificuldades para reconhecer os entes queridos. 

Ele tem outras funções importantes que podem ajudar bastante. O login (entrada no aplicativo) é feito por impressão digital, facilitando o acesso. Há também as funcionalidades de mensagem e ligação. 

É comum, por exemplo, que pessoas com a doença liguem várias vezes para a mesma pessoa em um curto espaço de tempo. Por isso, o aplicativo tem uma função de notificar o usuário caso ele esteja tentando ligar para alguém com quem já falou nos últimos cinco minutos. 

Além do reconhecimento facial para ajudar da identificação de familiares e amigos, o aplicativo oferece, também, um botão para lembrar o paciente de seu próprio nome. Ele ainda tem horário, data, previsão do tempo e agenda. Para a família acompanhar mais de perto a pessoa com Alzheimer, o app fornece atualizações das atividades realizadas pelo usuário.


quinta-feira, setembro 29

Esse idoso de apenas 18 anos vai emocionar você

As pessoas mais emotivas estão adorando o novo anúncio feito por uma empresa do Japão, que tem todos os ingredientes para ser um daqueles vídeos que aparecem o tempo todo na linha do tempo do seu Facebook.

Além da tão característica ternura japonesa, a história tem uma grande reviravolta: o vídeo termina com um resultado inesperado, daquele tipo que emociona e dá um sentido a tudo. Recomendamos que você assista sem spoilers…

Uma jovem chega em casa e é esperada por um adorável vovô na janela. Ela pergunta como ele está e eles começam uma conversa cheia de carinho e ternura.

O mistério começa quando ela relembra um momento do passado: segundo a história, faz 18 anos desde uma noite chuvosa na qual uma criança foi encontrada sozinha e com fome, precisando de ajuda.
Como é possível que a criança resgatada já seja um idoso após apenas 18 anos? Algumas dicas aparecem: acostumado a entrar em brigas de rua, ele reconhece que é um pouco ranzinza, mas senta-se no colo dela feliz e em paz enquanto é acariciado. Este avô de 18 anos é na verdade um gato na propaganda da Whiskas.

E com isso, temos os ingredientes para o sucesso: emoção, uma reviravolta inesperada e nada menos do que um gato, o animal que reina soberano na internet e não precisa fazer nada para nos deixar com cara de bobos quando a face do senhor se transforma. Longa vida aos gatos e aos comerciais inteligentes, que parecem ser feitos para nos arrancar um sorriso.

quarta-feira, setembro 28

Idosos de asilo em Palhoça recebem cartas de crianças por meio de palhaços "doutores"


Quantas lembranças, emoções e sentimentos podem caber em um pedaço de papel vindo de um desconhecido? Qual o valor de receber uma carta, de enviar uma carta? Imensurável. Esta foi a resposta que os "doutores" do projeto Doses de Alegria descobriram no último sábado, ao fazerem a primeira entrega como palhaços carteiros das"Mensagens de Alegria".

A visita dos doutores já costuma ser motivo de encantamento para os 24 residentes da Casa Santa Maria dos Anjos, em Palhoça, mas no último sábado, foi ainda mais especial. Junto com o carinho habitual e a animação, o grupo levou cartas de crianças escritas especialmente para cada um dos velhinhos, entregou em mãos e leu para eles.

Maria conseguiu ler sozinha
Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

As reações diante do gesto tão simples emocionou quem via de fora. Para os idosos, a maior parte com problemas físicos ou mentais, como esquizofrenia, Alzheimer ou demência, receber os envelopes parece ter despertado as melhores memórias, de um tempo em que o afeto de quem estava longe chegava pelo correio para amenizar as saudades. 

Sentada no sofá, Mábile Viscari Demazi, 94 anos, mal contia o riso e a emoção enquanto a doutora Xarope de Morango, Nádia Villani Ruy, lia a cartinha para ela. No final, beijou a foto da menina que quer ser sua amiga, e disse que gostou muito, antes de guardar no bolso bem protegida. 

Enquanto os palhaços iam entregando as primeiras cartas, a curiosidade de quem ainda não havia recebido começava a aguçar. Na hora que recebeu a sua das mãos do Dotormentado dos Teclados, Renato Rech, a senhora Maria Nienkitter, 87 anos, fez o maior esforço para ler por conta própria.

— Não conheço essa criança, mas gostei muito. Consegui ler um pouco, mas depois a vista não deu mais. Eles vão vir aqui? — questionou.

Leonila gostou da carta 
Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

Leonila Matilde Ludwig, 90 anos, recebeu duas cartinhas, e achou as crianças muito bonitas: 

— Eles de certo sabiam que eu era bonita também — falou em meio a uma gargalhada.

A residente Francisca Jacob de Mattos, totalmente lúcida aos 93 anos, mesmo com dificuldades na vista, passa os dias fazendo bordados e adorou receber a carta: 

— Não consigo ler mais por causa da catarata, mas gostei muito que leram para mim. A menina que mandou a carta lembra uma sobrinha minha quando era pequena. Fiquei curiosa para conhecer as crianças, estamos aguardando a visita — disse. 

A previsão é que o encontro entre os idosos e as crianças aconteça em novembro.

Mensagens de Alegria

O projeto Mensagens de Alegria foi desenvolvido por Nádia Villani Ruy, idealizadora do projeto "Doses de Alegria", que transforma voluntários em doutores palhaços, levando música, abraços e carinho em asilos e hospitais da Grande Florianópolis. 

Há cerca de três anos ela teve a ideia, e inicialmente seria realizado de forma online, para que pessoas de todo o Brasil pudessem "adotar" um idoso. Como não houve adesão, o projeto ficou parado por um tempo, até que foi apresentado a uma escola que topou a ideia e no último sábado aconteceu a primeira entrega de cartas:

— Pela reação dos idosos a gente viu o quanto gostaram. A carta remete ao passado, resgata lembranças. Para as crianças também foi maravilhoso, hoje em dia eles nem sabem o que é mandar uma carta, tiveram alguns que pediram para os pais colocarem até o selo — contou.

Emocionada, ela diz que a realização do projeto trouxe uma mistura de emoções:

— A leveza desse dia, a mistura das ações com reações provocaram uma fusão, confusão de sentimentos onde a alegria, carinho, orgulho, gratidão, emoções se misturavam e não se continham no coração explodindo em forma de amor. Por que um gesto tão simples como uma entrega de cartas com mensagens positivas pode provocar tudo isso? 

Francisca se diverte com a visita das "dotoras"
Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

Palhaços foram buscar cartas em escola

Se para os idosos receber as cartas foi emocionante, para os alunos do colégio Estimoarte, na Costeira, escrever também foi motivo de alegria e expectativa. As professoras passaram um vídeo em sala de aula para cerca de 100 crianças de 3º e do 5º ano em que mostrava imagens do projeto Doses de Alegria visitando asilos. Muitos deles não sabiam o que era um lar de idosos, e de maneira didática as professoras explicaram que muitos daquelas pessoas não tinham mais família, sofriam de doenças físicas e mentais, e precisam de carinho e amigos.

Deste modo, foi feita a proposta para que as crianças escrevessem a carta se apresentando, falando um pouco sobre elas e enviassem uma foto. Cada aluno recebeu somente o nome do idoso, o que aguçou ainda mais a curiosidade para saber quem são eles. 

A aluna do 3º ano, Laura Firmino Garcia, 9 anos, recebeu o nome do senhor Zuza. Em sua mensagem, contou que gosta de brincar e também de estudar. No final, disse que espera que a carta seja o início de uma grande amizade.

Já a colega Maria Clara Antunes Campos, 10 anos, aproveitou para perguntar para o seu velhinho o que ele gosta de fazer, contou que tem dois animais de estimação e também toca flauta: 

— Acho que ele deve ser muito legal, estou muito curiosa para conhecer ele, porque eu não tenho nenhum avô vivo — disse a menina.

Laura enviou uma carta para Zuza
Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

A professora Simone Zenilda da Silva, do 3º ano, conta que a maior preocupação dos alunos era em como poderiam ajudar os idosos:

— Muitos perguntaram aonde estava a família deles. Agora eles vão escrever todo mês uma carta até o encontro em novembro — explicou. 



sábado, agosto 27

Cartilha Prevenção de Quedas em Idosos!


Clique AQUI
e acesse o seu conteúdo!

Cuidado!!

A triste e emocionante despedida de um casal de idosos


A foto de um casal de idosos chorando de mãos dadas é uma cena tão comovente, que, em pouco tempo, foi compartilhada milhares de vezes noFacebook. A história por trás da imagem é tão emocionante quanto e chamou a atenção da rede americana CNN, que foi atrás para entender o motivo da tristeza dos protagonistas.

Os canadenses Wolf e Anita Gottschalk, personagens da foto, estão casados há 62 anos e, desde que foram admitidos em casas de repouso diferentes há oito meses, precisam viver separados. Ao fim de cada reencontro, proporcionado por sua neta, que leva um para ver o outro, o momento da despedida é sempre marcado por muitas lágrimas. 

“É uma explosão emocional para ambos”, disse a neta do casal, Ashley Bartyik, de 29 anos, à CNN. Ela conta que dirige 40 minutos para reunir seus avós e que a postagem no Facebook foi uma forma de chamar a atenção da comunidade local e tentar colocá-los para viver no mesmo lar. 

Desde janeiro, quando foi diagnosticado com falha cardíaca congestiva, Wolf Gottschalk, de 83 anos, vive na casa de repouso Yale Road Centre. Já sua esposa Anita, de 81 anos, vive em outra casa de repouso, localizada a 40 minutos de distância. “Tem sido um jogo de espera para conseguir um lugar para meu avô. Queremos justiça para os meus avós, que após 62 anos juntos merecem passar seus últimos momentos morando no mesmo local.”, escreveu Ashley em sua postagem. 

Além do problema cardíaco, Wolf tem demência e, recentemente foi diagnosticado com linfoma. Felizmente, a demência ainda não atrapalhou a memória de Wolf em relação a sua esposa, mas Ashley teme que logo isso aconteça. “O tempo está passando agora mais do que nunca”, disse.

Após ser informado do caso, um porta-voz da autoridade de saúde local, disse que eles estão comprometidos em reunir o casal e e tentarão fazer isso já nas próximas semanas. “Essa é uma situação devastadora para a família e é muito preocupante para nós também”, disse.

Mãe é presa por prostituir filha de 14 anos para dois idosos de 64 e 84 anos no Mato Grosso

Uma adolescente de 14 anos denunciou a mãe e mais dois idosos por exploração sexual na quarta-feira (24), no município de Campo Novo do Parecis, interior do Mato Grosso. De acordo com o 'G1', a adolescente era obrigada pela mãe a se prostituir em troca de presentes e dinheiro dados pelos idosos. A mulher e os dois idosos foram presos.

A denúncia aconteceu depois que a menina conseguiu fugir de casa e se hospedou na residência de amigos, que a levaram ao Conselho Tutelar. Segundo a vítima, a exploração sexual começou há aproximadamente dois anos. Ela alegou que passou a receber ameaças da mãe quando começou a se recusar a se prostituir.

Segundo o delegado Adil Pinheiro de Paula, responsável pelo caso, os encontros sexuais com o fazendeiro, de 64 anos, aconteciam semanalmente em um motel. A mãe ficava no carro enquanto o idoso entrava no quarto com a vítima.

Já com o empresário, de 84 anos, os encontros eram mais elaborados. Ele enviava dinheiro para a mãe levar a menina de ônibus até Cuiabá. Na capital do Mato Grosso, os três se hospedavam em um hotel como marido, mulher e enteada, porém nunca entravam ou saíam juntos do local. O empresário ainda teria presenteado a mãe da vítima com uma motocicleta zero quilômetros e pago uma festa de aniversário para a adolescente o valor de R$ 24 mil.

“De acordo com as investigações, a mulher parou de trabalhar e vivia exclusivamente da exploração da filha”, disse o delegado ao 'G1'. A polícia analisa também imagens que mostram a mãe e a menina fazendo compras em shoppings de Cuiabá usando o cartão de crédito do empresário.
Adolescente conseguiu fugir de casa e se hospedou na residência de amigos, que a levaram para o Conselho Tutelar 
A menina foi encaminhada para o Conselho Tutelar. Ela passa por tratamento psicológico e está sob os cuidados de um familiar próximo, que não teve o parentesco divulgado.

sexta-feira, agosto 26

Idosos representam 18% do total de eleitores na região

Números do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) datados do mês de julho apontam que Sorocaba tem um contingente de 78,8 mil indivíduos idosos aptos ao voto. Juntos, eles representam quase 18% do total do eleitorado local, que concentra 446,3 mil inscritos.

Conforme os dados, do universo de pessoas da chamada terceira idade, 25,3 mil estão concentradas na faixa etária dos 60 aos 64 anos; 17,6 mil, têm entre 65 e 69; 12,1 mil, de 70 a 74; 8,5 mil estão entre 75 e 79, e 11,1 mil têm 80 anos ou mais. Considerando que o voto é facultativo a partir dos 70, tem-se que 31,8 mil pessoas não estariam obrigados a comparecer às urnas este ano.

Mesmo assim, calcula-se que boa parte desse universo de não votantes em potencial está disposta a exercer o direito de escolha. "É um engano subestimar o potencial desse público. Até por isso, os candidatos devem ficar atentos e direcionar políticas públicas que eventualmente venham adotar, caso se elejam, a essa camada da população", diz o presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB Sorocaba, Eliel Ramos Maurício Filho.

O advogado lembra que os idosos querem, sim, fazer valer a cidadania. "Quem pensar de outra forma, corre o risco de não se haver bem na campanha. Aliás, fica aqui o apelo para que os idosos, mesmo aqueles que estão desobrigados, votem no mês de outubro. Eles têm preferência assegurada na hora de votar", acrescenta Ramos Maurício.

O geriatra e professor Paulo Renato Canineu vai além e afirma que não teve e não tem conhecimento de que, no município, nos últimos anos e nas últimas eleições, quaisquer dos concorrentes a prefeito tenham incluído em seus programas de governo ações voltadas às pessoas idosas. "Todos, independentemente da idade, precisam de atenção, mas o idoso, até pela sua condição, reclama mais do poder público. Os idosos representam 6% da população votante do país".

"Estamos diante da realidade de dispensar tratamento desigual aos desiguais. Lembro, eu que também sou idoso, já que tenho 66 anos, que as pessoas nessa faixa etária testemunharam e colaboraram para a redemocratização do país, mas não foram contempladas e não têm atendidas suas necessidades." Segundo Canineu, a expectativa de vida do brasileiro aumentou.

Segundo o especialista, a principal demanda dos idosos ainda é por saúde. "A coisa mais difícil, e que eu particularmente tremo nas bases quando me deparo, é conseguir internação na rede pública, particularmente em Sorocaba. Estamos diante de uma situação bastante caótica que precisa ser resolvida. E o momento é agora, já que estamos num processo sucessório."

Com a palavra, os idosos 

O voto é mais do que uma obrigação; é, antes, o direito de exercer a cidadania, dizem idosos ouvidos pelo Cruzeiro do Sul. Iracema Marinho, de 70 anos, diz que mesmo não sendo obrigada a votar, deverá fazê-lo este ano. "Eu acho que é dever de todo cidadão. Tenha ele 70, 80 anos é importante participar e, mais do que isso, cobrar depois."

O aposentado Jair Carlos Pires, de 66, concorda. "É importante escolher os governantes da cidade e do país. E saber deles quais o planos, caso se elejam a prefeito, ou a vereador. E, também, para a gente cobrar depois, apesar das dificuldades. Quando a gente cobra, eles até ofendem."

Jair diz que nos últimos quatro anos faltou muita coisa para os idosos. "Tenho para mim que isso é de responsabilidade de um aglomerado de culpados. A Câmara deixou muito a desejar. A cidade ficou parada, estagnada, precisando de muita coisa. O próximo prefeito terá de priozar essas ações."

Para Tereza Briotti, de 70, os idosos sorocabanos não têm o tratamento que merecem. "Não tivemos sorte; o governo não concedeu aumento salarial. Até por isso, devemos, sim, participar e cobrar deles que cumpram sua obrigação e atendam aqueles que precisam. O voto é a nossa arma."


quinta-feira, agosto 18

quarta-feira, agosto 17

sexta-feira, agosto 12

Inverno exige cuidados com a pele e cabelos


Especialista do Iamspe alerta para ocorrência de irritação, alergia e coceira causadas pela falta de hidratação.
Os cuidados para evitar o ressecamento da pele e do cabelo no verão devem continuar a fazer parte da rotina diária no inverno. Nessa estação, a umidade do ar é menor e favorece a quebra da barreira cutânea, camada da pele formada por queratina (proteína impermeabilizante) e responsável pelo equilíbrio físico/imunológico e hidratação. A temperatura baixa também é prejudicial para a barreira cutânea.

“No inverno, o ressecamento ocorre devido aos banhos quentes e demorados com o uso excessivo de sabonetes alcalinos”, explica o médico do Serviço de Dermatologia do Hospital do Servidor Público Estadual, Mario Cezar Pires. “Assim como nos preocupamos com os dentes, escovando-os diariamente, a pele e os cabelos também merecem cuidados”, acrescenta.

O especialista observa que são comuns as queixas de irritações, alergias e coceiras devido ao ressecamento - ao contrário do verão, que propicia ao aparecimento de micoses, herpes, viroses, bicho geográfico e outras doenças de pele.

O médico recomenda que os banhos sejam menos demorados, com água morna e sabonetes líquidos em pouca quantidade. O mesmo vale para os xampus que devem ter pH ácido, entre 5 e 6, próximo do pH natural da pele. Também é importante usar sempre um bom hidratante de pele e cabelos após o banho.

No caso das crianças e dos idosos, os cuidados com a pele devem ser maiores, adverte o especialista, por apresentarem maior facilidade de quebra da barreira cutânea, estando portanto mais propensos aos problemas de pele.

Segundo Mario Cezar, a alimentação interfere pouco na prevenção desses problemas mas a ingestão de água deve ser sempre adequada para o bom funcionamento do organismo.

Estudo realizado nos Estados Unidos revela que 1 em cada 4 idosos tem uma superbactéria na mão após internação hospitalar


O alto nível de superbactérias nas mãos do paciente aumenta a chance de transmissão a outros pacientes frágeis e, também, aos profissionais de saúde. Depois da hospitalização, parte dos idosos carrega as bactérias para outros lugares.

Um estudo, publicado no JAMA Internal Medicine (periódico publicado pela American Medical Association, nos Estados Unidos), mapeou 357 idosos depois de uma internação e descobriu que grande parte deles tem nas mãos bactérias resistentes à maioria dos antibióticos. 

O estudo focou nos pacientes que foram recentemente admitidos no hospital para um problema médico ou cirúrgico e, depois, temporariamente, precisaram de cuidados médicos em uma unidade de reabilitação, antes de voltarem para casa. 


Superbactérias 

A equipe estudou idosos que foram admitidos em várias unidades de recuperação na região sudeste de Michigan assim que deixaram o hospital. Um quarto desses pacientes (24,1%) tinham pelo menos uma bactéria multirresistente (MDRO), ou superbactéria, em suas mãos quando chegaram. 

Os investigadores testaram as mãos dos mesmos pacientes após duas semanas e depois mensalmente, por até seis meses ou até a sua alta. Durante esse acompanhamento, eles descobriram não só que esses organismos persistem, mas que mais idosos adquirem superbactérias em suas mãos. O índice saltou de 24,1% para 34,2%, ou seja um em cada três pacientes. 

“Nós temos educado os profissionais de saúde por décadas sobre a higiene das mãos, e estes números mostram que é hora de incluir os pacientes nesse processo educativo de higiene das próprias mãos”, diz a principal autora do estudo, Lona Mody (foto), da Escola de Medicina da Universidade de Michigan. 

A pesquisadora explica que um alto nível de superbactérias nas mãos do paciente aumenta a chance de transmissão a outros pacientes frágeis e profissionais de saúde. O uso de antibióticos é frequente em pacientes em recuperação e, por isso, certas estirpes de bactérias infecciosas evoluem e se tornam resistentes ao tratamento com as drogas – o que as tornam ainda mais perigosas. 

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) publicou um novo relatório este mês em infecções hospitalares, incluindo as superbactérias, e pediu um maior esforço para prevenir sua propagação. 


Mudança de cultura 

Mody observa que os atuais pacientes idosos querem ser ativos, muito mais do que no passado. Muitas vezes, eles optam por ficar em instalações que oferecem atividades em grupo e eventos sociais. No entanto, quando deixam seu quarto, eles estão mais propensos a tocar outras áreas da instalação, o que os colocam em alto risco de adquirir novas superbactérias. 

Esse número crescente de idosos com as superbactérias hospitalares indica que novas políticas e inovações são necessárias para interromper sua disseminação, especialmente nas unidades de reabilitação. 

Uma outra estratégia é levar as pessoas ao laboratório e mostrar fisicamente as superbactérias que crescem nas mãos. “As pessoas sempre se surpreendem quando veem o que pode crescer em suas mãos e como elas podem eliminar esses organismos, com eficiência, simplesmente lavando-as adequadamente”, diz Mody.

Jornalista formada pela Universidade de Michigan (EUA) e pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho / UNESP, é Produtora de Conteúdo do Michigan News (Serviço de Notícias em Português da Universidade de Michigan) e colunista convidada do Portal Terceira Idade.

terça-feira, agosto 9

‘Estação Ativamente’ ajuda a estimulação mental e física de idosos


Utilizando jogos computadorizados de alta tecnologia adaptados para a terceira idade, as atividades do projeto proporcionam maior interação social, maior independência e autonomia e prevenção de declínio funcional e da memória

A geração atual nascida no universo de ícones, imagens, botões e teclas – transita com desenvoltura nesta cena visionária de quase ficção científica. Mas a outra, nascida em tempos de relativa estabilidade, convive de forma conflituosa com as rápidas e complexas mudanças tecnológicas, cuja progressão é geométrica. 

Por isso, para promover a inclusão das pessoas idosas no contexto do mundo tecnológico e digital, deve-se levar em conta a sua linguagem, sua história de vida, sua saúde mental, emocional e física, entre outras singularidades. 

Estação Ativamente 


Baseando-se neste contexto, foi desenvolvido o programa intitulado “Estação Ativamente”, cuja iniciativa é inédita e pioneira no Brasil – pioneira também quando comparado a países desenvolvidos. 

A Estação Ativamente, da qual sou coordenadora científica – e que conta com o auxílio de monitores formados pela Universidade de São Paulo (USP), além do apoio da Secretaria de Assistência e Inclusão Social da Prefeitura de São Caetano do Sul –, é um programa voltado para indivíduos com idade de 60 anos ou mais, que visa a estimulação das habilidades cognitivas, físicas e de humor do indivíduo idoso, proporcionando maior interação social, maior independência e autonomia e prevenção de declínio funcional e da memória através de equipamentos e jogos eletrônicos importados e de alta tecnologia. 

Melhora do desempenho cognitivo 

Testes realizados com um grupo de 240 idosos saudáveis com 60 anos e mais, no início do projeto, mostraram que houve ganhos significativos no desempenho de linguagem e em orientação temporal, quando comparados ao inicio de sua participação. O que pode sugerir que os mesmos ficaram mais orientados quanto às datas, e mais rápidos na busca semântica, apresentando benefícios em habilidades de memória verbal e velocidade de processamento para materiais verbais. 

A participação no Programa Estação Ativamente possibilitou aos idosos espaços para o exercício da criatividade, a construção e reconstrução do conhecimento, da troca de saberes, o desenvolvimento do pensamento, a capacidade de memorização, instigando a mente a pensar, memorizar, resolver, a ludicidade e formular problemas. Assim, a aprendizagem de novas tecnologias proporciona aprendizagens novas, levando ao exercício e manutenção de bom desempenho cognitivo nos idosos. 

Equipamentos atendem particularidades da 3ª idade


Todos os equipamentos da Estação Ativamente passaram por adaptações que atendessem as particularidades da terceira idade, como design, som, velocidade de processamento de informações, níveis de dificuldades e acessibilidade apropriados para adultos e idosos. Toda metodologia do programa é passada a monitores por profissionais especializados da área da Gerontologia. 

Periodicamente, esses profissionais fazem visitas e debates com os monitores para analisarem os resultados do programa, que oferece equipamentos para atividades como dança, treinamento de atenção visual, treinamento em funções executivas, treinamento da memória, atividades cooperativas, entretimento e estações de computadores com jogos cognitivos. 

Mente ativa 

Alguns idosos, ao ingressarem no Projeto Estação Ativamente, afirmavam que não aprenderiam e que teríamos que ter muita paciência, tinham também muitas expectativas que, com o passar do tempo, foram sendo supridas. 

Oddete Alzira Mansini Chies, 81 anos, uma das alunas do projeto, inscreveu-se no projeto por acreditar que seria uma atividade boa para manter sua mente ativa. “Se você não tem memória, não pode fazer nada. As aulas são ótimas e muito alegres”, enfatizou, contente, a aluna.



Mestre e Doutoranda em Neurologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e Presidente da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG), é Coordenadora Científica do Projeto Estação Ativamente

Paz e Luz!

Dor Lombar Feminina: Maiores Causas



Fique por dentro dos fatores que contribuem para danificar a coluna vertebral das mulheres e descubra já quais são as maiores causas de dor lombar feminina

Fatores externos e internos danificam a coluna vertebral das mulheres. Alexandre Elias, membro do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho (SP), nos mostra como isso acontece.

Cinco dicas para afinar o sangue e melhorar a circulação!


Saiba que hábitos devem entrar na sua rotina para evitar doenças cardiovasculares

1. Aposte nas frutas acerola, laranja, goiaba, amora e morango, pois contêm vitamina C e flavonoides conjuntamente, fortalecendo as paredes dos vasos.

2. Recorra ao ômega-3 contido no salmão e no azeite de linhaça. O elemento é capaz de evitar a formação de coágulos (trombose) e de depósitos de gordura (aterosclerose) no sangue, aumentando sua fluidez e também reduzindo a pressão arterial.

3. Evite o glútenpois, em excesso, pode prejudicar a circulação, especialmente para o cérebro. O glúten está presente nos alimentos à base de trigo, aveia, cevada, malte e centeio. Prefira farinhas de arroz, quinoa ou banana verde e fécula de batata no preparo de pães e bolachas.

4. Beba suco de uva integral. Flavonoides, ácidos fenólicos e resveratrol das sementes e cascas das uvas possuem atividades antioxidantes, que inibem a agregação das plaquetas, assim comoa formação de trombose.

5. Hidrate-se sempre e mantenha longe de você os alimentos industrializados, especialmente os instantâneos (sopas, temperos e lamens). Eles são fontes de gorduras, carboidratos refinados e têm muito sódio na composição.

sábado, agosto 6

Reflexão!


"Enquanto estiver vivo, sinta-se vivo. Se sentir saudades do que fazia, volte a fazê-lo. Não viva de fotografias amareladas... Continue, quando todos esperam que desistas. Não deixe que enferruje o ferro que existe em você. Faça com que em vez de pena, tenham respeito por você. Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha"
Madre Tereza de Calcutá

Paz!